Morre Irmã Veerle, conhecida pela dedicação ao trabalho realizado na Santa Casa de MOC

Compartilhe:

Em nota em uma rede social, a Santa Casa de Montes Claros informou, na tarde deste sábado (25), o falecimento da Irmã Veerle.

“Há 51 anos no Brasil, Irmã Veerle dedicou a vida, integralmente, à Santa Casa. Servindo de forma incondicional aos pacientes, sobretudo os mais carentes, cumprindo a verdadeira missão de fé, amor ao próximo e caridade, Maria Juliana Wandekeybus, nome de batismo, fazia parte da Congregação do Sagrado Coração de Maria de Beerlar há 57 anos”, diz parte da nota publicada pela instituição.

Ainda segundo a nota, o corpo está sendo velado na Capela do Colégio Berlaar Imaculada Conceição, desde as 20h. O sepultamento será neste domingo (26), às 14h.

Confira a íntegra da nota publicada:

NOTA DE PESAR

É com muito pesar que a Santa Casa de Montes Claros lamenta a morte da Irmã Veerle, ocorrida no final da tarde de hoje. O corpo será velado na Capela do Colégio Berlaar Imaculada Conceição, a partir das 8h. O sepultamento será amanhã, às 14h.

Há 51 anos no Brasil, Irmã Veerle dedicou a vida, integralmente, à Santa Casa. Servindo de forma incondicional aos pacientes, sobretudo os mais carentes, cumprindo a verdadeira missão de fé, amor ao próximo e caridade, Maria Juliana Wandekeybus, nome de batismo, fazia parte da Congregação do Sagrado Coração de Maria de Beerlar há 57 anos.

Irmã Veerle sempre atuou de forma significativa na assistência aos pacientes do hospital, principalmente, às crianças do setor de pediatria. A Irmã Veerle encontra-se afastada de suas atividades na Santa Casa por motivo de saúde.

Servir e amar o próximo

Joana Maria Juliana Wandekeybus nasceu em 26 de novembro de 1937, na cidade de Esseen, Bélgica. Aos 21 anos ingressou na Congregação do Sagrado Coração de Maria. Após dois anos de noviciado, estudou enfermagem. Durante cinco anos trabalhou como enfermeira em um hospital da Bélgica.

Em 9 de fevereiro de 1968, quando chegou ao Brasil, veio para Montes Claros trabalhar na Santa Casa, onde atuou por 49 anos. Adaptou-se rápido ao clima e à cidade, ainda pequena, na época, pois se sentia realizada por fazer o que mais gostava: cuidar dos mais necessitados.

Irmã Veerle trabalhou com as outras irmãs e os médicos pioneiros do corpo clínico, ensinando a profissão de enfermeira à jovens que desejavam trabalhar no hospital. Ao longo dos 49 anos de dedicação ao hospital, sempre contou com o apoio de familiares e amigos da Bélgica e Holanda, que enviavam roupas e materiais médico-hospitalares para auxiliar o trabalho de cuidar dos doentes.

Após passar por todas as alas hospitalares, inclusive a obstetrícia, Irmã Veerle dedicou 30 anos ao trabalho na pediatria. Além da parte assistencial, Irmã Veerle cuidava ainda da espiritualidade dos pacientes como voluntária da Pastoral da Saúde, ministrando sacramentos da Comunhão, Confissão e Unção dos Enfermos.

Santa Casa de Montes Claros

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *