Excesso no uso de aparelhos digitais por crianças pode afetar a saúde

 Excesso no uso de aparelhos digitais por crianças pode afetar a saúde
Compartilhe esta notícia:
Digiqole ad

O uso de aparelhos digitais pode ser até o momento de lazer para crianças e adolescentes, mas o excesso pode causar vários problemas de saúde. Além de contribuir diretamente para os problemas na visão.

Durante o isolamento social o cenário digital migrou ainda mais para dentro dos lares. Crianças e adolescentes passaram a usar mais os equipamentos eletrônicos.

A neuropsicóloga Socorro Almeida aponta que além dos problemas de saúde ocorrem também reflexos na educação: “Com esse contínuo manuseio e uso dele (do aparelho eletrônico) sem horário para iniciar e para terminar, hoje nós temos uma população de crianças que está apresentando muitos problemas, principalmente na aprendizagem. A criança tem uma perda considerável no processo de aprender, este é um problema seríssimo. Que hoje as escolas que estão retornando estão percebendo e sentindo isso, a falta de atenção e concentração da criança dentro do ambiente escolar e fora do ambiente escolar também.”

A neuropsicóloga Socorro Almeida detalha os perigos que a tecnologia oferece para as crianças e adolescentes: “A criança começa a apresentar alterações no sono e consequentemente com essas alterações do sono aumenta o número de crianças com ansiedade, crianças com depressão infantil, enfim, o uso da tecnologia ele é de suma relevância para o desenvolvimento da pessoa, mas ele não pode ser usado como uma ferramenta contínua, sem uma orientação, sem um acompanhamento de um adulto.”

Para evitar os problemas de saúde causados pelo uso prolongado dos equipamentos eletrônicos, os pais e responsáveis precisam ficar atentos ,como pontua Socorro Almeida: “A criança ela precisa desse referencial, dessa desse olhar orientador do adulto. Então, é  preciso negociar e dialogar com a criança.”

Ainda segundo os especialistas, para crianças de dois a cinco anos, o recomendado é uso de aparelhos eletrônicos no máximo de uma hora por dia, com intervalos, todas as pausas e usos devem ser administrados pelos pais ou responsáveis.

Fonte: Radioagencia Nacional

Digiqole ad

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: