Homem se espelha no caso Backer e tenta matar esposa com cerveja envenenada

Um homem de 42 anos tentou matar a própria esposa, de 37, com a substância dietilenoglicol – substância tóxica encontrada nas cervejas da Backer –, em Mateus Leme, Região Metropolitana de Belo Horizonte. Segundo a Polícia Civil, o suspeito ofereceu um copo de cerveja envenenado à vítima em 11 de abril.
As investigações começaram a partir da confissão do homem. Ele ligou para o hospital onde está a mulher e contou sobre o envenenamento. Depois, acionou a polícia.

A mulher já passou por três unidades médicas: a UPA de Mateus Leme, o Hospital de Contagem e agora está internada na terapia intensiva de um equipamento em Belo Horizonte.

O estado de saúde é gravíssimo, segundo a polícia.
De acordo com a delegada Ligia Barbieri Mantovani, o investigado comprou o dietilenoglicol no site Mercado Livre. O frasco de 200 ml custou apenas R$ 35. A empresa que realizou a venda, sediada em São Paulo, também faz parte do inquérito.

Há suspeita de que houve irregularidade na venda do produto. A transação aconteceu em 16 de fevereiro, e o frasco foi entregue dois dias depois. Para a delegada, o intervalo de quase um mês entre a compra e o crime comprova ter havido premeditação por parte do homem.
Ele foi preso nesta segunda-feira (19/4) e já foi encaminhado ao sistema prisional.

A investigação também já colheu o depoimento de uma filha da vítima. Ela é enteada do suspeito e contou que ele tinha traços de frieza. Também disse que o homem é bastante calculista e tratava a companheira sem qualquer carinho.

De acordo com a delegada, brigas conjugais, problemas financeiros e traições foram apontados pelo homem como motivações para o cometimento do crime. Ele disse que se arrependeu.
O casal está junto há 19 anos e tem dois filhos – de 17 e 8 anos. Os menores estão com parentes próximos.

O homem pode ser enquadrado no crime de feminicídio tentado. Se a vítima não resistir, a modalidade passa a ser consumada.

A pena varia entre 12 e 30 anos. Mas atenuantes podem elevar o tempo de reclusão em até um terço.
A substância

O dietilenoglicol, cujo nome oficial é 3-Oxa-1,5-pentanediol, é um líquido, viscoso, incolor, inodoro e tóxico muito usado como componente em vários produtos químicos.

Trata-se de uma substância utilizada para agilizar o resfriamento no processo de produção de cerveja. No entanto, o produto não deve ter contato com a bebida, uma vez que passa por um cano isolado do tanque e é extremamente tóxico.

A dose tóxica mínima estimada do dietilenoglicol é de 0,14 miligrama por quilo de peso corporal e a dose letal está entre 1 e 1,63 grama por quilo de peso corporal.
O composto foi encontrado em diversos lotes de diferentes rótulos da cervejaria Backer no ano passado.

A intoxicação atingiu 29 pessoas; 10 delas morreram por causa da síndrome nefroneural causada pela ingestão.

Fonte: EM

Comentários