Mesa redonda debate inclusão social no Transtorno do Espectro do Autista

Reforçar a consciência sobre a inclusão dos portadores do Transtorno do Espectro do Autista (TEA), sobretudo, com o envolvimento da família. Este é o foco da mesa redonda virtual “Autismo: entre estigmas e enigmas, como a Psicanálise atua na clínica”, que será realizada no próximo dia 28/4, às 20 horas. A profissional convidada é a psicanalista Paula Pimenta.

A iniciativa é do Programa “Laços- Psicanálise, Subjetividades Contemporâneas e Laço Social”, ação de extensão do Departamento de Saúde Mental e Saúde Coletiva da Universidade Estadual de Montes Claros (Unimontes). Abril é dedicado às pessoas com autismo. A mesa redonda tem como objetivo central “assinalar a importância da construção de maneiras dignas, respeitosas e efetivas de inclusão e de consideração da singularidade de cada sujeito autista”.

O evento é aberto aos professores, acadêmicos e servidores da Unimontes, além de profissionais de áreas afins e o público em geral que se interessa pelo tema autismo. A transmissão gratuita será pela plataforma Google Meet: https://meet.google.com/atn-vviu-ujq. Haverá, ainda, transmissão simultânea pelo facebook: https://www.facebook.com/ProgramaLacos.Unimontes/.

Coordenador do Programa Laços/Unimontes, o professor e psicólogo Antônio Carlos Ferreira destaca a importância do evento para a inclusão do autista e desmistificar as informações ainda distorcidas sobre o Transtorno do Espectro Autista (TEA). “O espectro do autismo é muito amplo e, por isso, cada paciente deve ser abordado levando em conta suas especificidades. É possível o tratamento desses pacientes por uma equipe multiprofissional e, por isso, são imprescindíveis a inclusão e a inserção social destes pacientes”, observa.

Ele chama atenção para a importância do envolvimento da família no processo de inclusão. “A família bem informada tem um papel muito importante no processo de estabilização emocional do paciente. É interessante que se construa uma rede de apoio às pessoas com transtornos do espectro autista. Quanto mais se sabe sobre um determinado problema mais recursos dispomos para seu enfrentamento”, observa o especialista.

OPORTUNIDADE

O professor da Unimontes destaca que o evento do próximo dia 28 com a participação da psicanalista Paula Pimenta também será uma grande oportunidade para os profissionais da educação se informarem mais sobre o tratamento do autista e contribuir no processo de inclusão na escola. “Trata-se de uma oportunidade para alertar os profissionais que podem auxiliar o tratamento, além de demonstrar para a escola que a inclusão não só é possível como necessária e, ainda, tranquilizar e reduzir o sentimento de culpa da família sobre o problema da pessoa com TEA”, considera ao Antônio Carlos Ferreira.

Também participam da comissão organizadora do evento as profissionais Andréa Guisoli, Christine Athayde, Jeannine Narciso, Rosângela Silveira e Sílvia Soares. A iniciativa conta com o apoio do Serviço de Saúde Mental da Prefeitura de Montes Claros. Durante o encontro virtual, a psicanalista Paula Pimenta responder às perguntas dos entrevistadores selecionados.

CURRÍCULO

A psicanalista Paula Pimenta é doutora em Psicologia pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), com pesquisa na área do autismo. Ela é a atual coordenadora do Observatório sobre Políticas do Autismo da Federação Americana de Psicanálise de Orientação Lacaniana (FAPOL). Integra a Escola Brasileira de Psicanálise (EBP) e a Associação Mundial de Psicanálise (AMP). Atua como professora adjunta da Faculdade de Ciências Médicas de Minas Gerais (CMMG) e docente da pós-graduação Lato sensu “Abordagem Psicanalítica do Autismo e suas Conexões”, do Instituto de Estudos Continuados (IEC) da PUC-Minas.

Como acompanhar
Dia: 28/4
Horário: 20h
Como assistir: pelo Google Meet
Link de acesso: https://meet.google.com/atn-vviu-ujq
Transmissão simultânea pelo Facebook:
Link: https://www.facebook.com/ProgramaLacos.Unimontes/

Comentários