Minas Gerais é o segundo estado que mais emprega pessoas ocupadas na Indústria da Construção em 2019

O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística – IBGE realiza, desde 1990, a Pesquisa Anual da
Indústria da Construção – PAIC, que retrata as características estruturais do segmento empresarial da atividade da construção no País, na qual suas atividades são divididas pelos seguintes segmentos: construção de edifícios, obras de infraestrutura e serviços especializados para a construção. Neste informativo, são
apresentados os principais resultados referentes à estrutura produtiva da indústria da construção no País e a estrutura regional da indústria da construção em Minas Gerais, em 2019, além da comparação entre os resultados dos dois pontos extremos de uma série de dez anos: 2019 e 2010.
A atividade da construção totalizou, no Brasil, R$ 288,00 bilhões no valor de incorporações, obras
e/ou serviços da construção. Deste montante, 95,1% corresponderam ao valor de obras e/ou serviços de construção, enquanto 4,9% foram equivalentes à receita bruta de incorporações de imóveis construídos por outras empresas. O valor das obras e/ou serviços da construção (sem contabilizar as incorporações) atingiu
R$ 273,88 bilhões, sendo que 30,3% deste montante foram provenientes das obras contratadas por entidades públicas (R$ 82,98 bilhões) e o restante, por pessoas físicas e/ou entidades privadas.

O setor de construção, em nível nacional, compreendia 125,1 mil empresas que empregavam 1,9 milhão de pessoas em dezembro de 2019 e pagaram R$ 56,8 bilhões em salários, retiradas e outras remunerações durante todo o ano de 2019. No Quadro 1, podemos observar a distribuição do valor das
incorporações, obras e/ou serviços da construção, pessoas ocupadas e os salários retiradas e outras remunerações pagas durante todo o ano de 2019, pelos segmentos das atividades investigadas na PAIC. O segmento da construção de edifícios, em 2019, obteve o maior valor das incorporações, obras e/ou serviços
da construção (R$ 127,3 bilhões). Por outro lado, o segmento de serviços especializados para a construção empregou o maior número de pessoas ocupadas, no ano de 2019, com 672.774. Já o segmento de obras de
infraestrutura apresentou os maiores custos com salários, retiradas e outras remunerações (R$ 20,3 bilhões), durante todo o ano de 2019.

Fonte: IBGE MG

Comentários




 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui