BH: ONG Favela Isso Aí exibe segunda temporada do Periferias em Rede

Projetos e iniciativas socioculturais desenvolvidos em comunidades periféricas de Belo Horizonte e Região Metropolitana são temas de 13 filmes da programação do Periferias em Rede 2ª temporada, da ONG Favela É Isso Aí, realizado através do Centro de Referência em Cultura Popular Urbana. A exibição, em plataforma digital aberta, vai de 21 a 24 de junho e a programação inclui também webnários com os realizadores e os protagonistas dos filmes.
As motivações do Periferias em Rede, de acordo com uma de suas criadoras, a antropóloga Clarice Libânio, são revelar a potência das periferias e fomentar projetos e ações que transformam a cidade. Nos filmes, em sua grande maioria, documentários, será possível conhecer, por exemplo, o Centro Cultural Di Quebrada que atende a comunidade da Favela da Mina de Ribeirão das Neves, as propostas do Coletiva Mulheres da Quebrada, do Aglomerado da Serra ou os projetos do Coletivo Adayeba para a Comunidade Quilombola de Mangueiras. Além de figuras de destaque na cultura da RMBH e grupos que mantém vivas tradições populares, como a Folia de Reis Jesus Maria José de Ibirité.
Os protagonistas dos filmes, assim como as equipes de produção audiovisuais, selecionados através de edital público, deveriam atuar nas periferias da RMBH. A ideia é reforçar o caráter autentico do Periferias em Rede, conta Clarice. O edital recebeu mais de 160 inscrições e a comissão de seleção premiou 20 propostas que receberam valores em dinheiro. Três filmes, já realizados, receberam prêmio especial de reconhecimento.
A primeira temporada do Periferias em Rede pode ser conferida na playlist do projeto no YouTube e também a live que revelou os selecionados para a nova temporada, que exibiu o filme Mesa de Thereza, de César Maurício, um dos curadores do edital e diretor do Favela É Isso Aí.

Realização

O projeto é uma realização da ONG Favela é Isso Aí viabilizada através do Edital nº 02/2020 – modalidade credenciamento pontos de cultura, com recursos da Lei Aldir Blanc, apoio do Governo do Estado de Minas Gerais e da Secretaria Especial da Cultural do Ministério do Turismo, Governo Federal, Pátria Amada Brasil.

Fonte: ASCOM ONG Favela é Isso Aí

Comentários




 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui