Programa Laços/Unimontes é parceiro na campanha de votação para os nomes dos Centros de Atenção Psicossocial

 Programa Laços/Unimontes é parceiro na campanha de votação para os nomes dos Centros de Atenção Psicossocial
Compartilhe esta notícia:
Digiqole ad

Como forma de reforçar o trabalho local na chamada “Reforma Psiquiátrica” em Montes Claros, o Programa Laços – “psicanálise, subjetividades contemporâneas e laço social”, da Universidade Estadual de Montes Claros, formalizou o apoio para a campanha de escolha de novos nomes para as sedes físicas dos Centros de Atenção Psicossocial do município. O tema faz parte de projeto em tramitação na Câmara de Montes Claros. A votação é online e pode ser feita pelo link: http://bit.do/votacaocaps.

O movimento é organizado pelos trabalhadores e da Coordenação de Saúde Mental de Montes Claros, e conta com o apoio de parceiros como o Programa Laços. A votação vai até o próximo dia 31 de agosto e visa denominar as sedes do Centro de Atenção Psicossocial II (CAPS II), do Centro de Atenção Psicossocial Álcool e Outras Drogas II (CAPS AD II) e do Centro de Atenção Psicossocial Infanto-juvenil (CAPS i).

HOMENAGEADOS

Os nomes sugeridos para as homenagens póstumas são referentes a pessoas da comunidade que foram assistidas pelo trabalho dos CAPS ou que trabalharam pelos serviços de saúde mental de Montes Claros.

Para o Centro de Atenção Psicossocial Álcool e Outras Drogas II (CAPS AD II), os nomes sugeridos são do cantor, compositor e escritor Elthomar Santoro Júnior, autor de algumas das principais canções referentes a Montes Claros e que foi assistido pela unidade; e Robson Xavier da Silva (“Sêo” Robson), ativista da saúde mental e ex-presidente da Associação de Usuários, Familiares e Amigos da Rede de Atenção Psicossocial.

Helena Macedo, líder de movimentos sociais em prol dos assistidos em questões psíquicas, José Mário Xavier da Silva, paciente símbolo do Programa de Volta pra Casa, e o artista plástico de projeção mundial Ray Colares, são os nomes sugeridos para homenagem ao Centro de Atenção Psicossocial II (CAPS II).

Já para o Centro de Atenção Psicossocial Infanto-juvenil (CAPS i), as referências na campanha são dois termos a escolher: “Aquarela”, uma metáfora à aplicação das tintas, telas e pinceis no tratamento psicossocial, e “Grande Sertão”, jus ao acolhimento de crianças e jovens por meio da leitura.

O Programa Laços – Psicanálise, Subjetividades Contemporâneas e Laço Social é uma ação de extensão do Departamento de Saúde Mental e Saúde Coletiva. Os professores Antônio Carlos Ferreira e Aparecida Rosângela Silveira, coordenador e colaboradora, respectivamente, consideram a mobilização como histórica. “Trata-se de momento rico no município pelo percurso já realizado de mais de duas décadas na área da Saúde Mental, assim como pela mobilização de profissionais e o empenho daqueles que por ali passaram. É uma maneira de tornar viva e consolidada a memória destes serviços”, destacam os pesquisadores.

“São histórias de acolhimento e há vidas que se beneficiam; há trabalhadores engajados pela melhoria das condições de vida e de saúde de pessoas ainda em sofrimento psíquico”, concluem os professores da Unimontes.

ASCOM Unimontes

Digiqole ad

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: