Queiroga diz que 3 milhões de doses da vacina Janssen devem chegar na terça

O Ministério da Saúde confirmou hoje a antecipação de pouco mais de 3 milhões de doses da vacina Janssen ao Brasil, após a farmacêutica Johnson & Johnson obter autorização do FDA, órgão regulador norte-americano. A pasta não disse a data exata para a chegada dos imunizantes contra a covid-19, mas em entrevista coletiva concedida na tarde de hoje, na sede da pasta, o ministro Marcelo Queiroga afirmou que a expectativa é de que devem chegar na terça-feira (15).

“Temos um ponto positivo de que essas doses têm um desconto de 25% ao valor anteriormente acertado e isso ocasiona numa economia de cerca de R$ 480 milhões. Outro ponto é que o pagamento só ocorrerá em relação às doses que efetivamente forem aplicadas”, disse Queiroga.

O ministro observou que a questão do pagamento apenas às doses aplicadas diz respeito ao curto prazo de validade das doses, previsto inicialmente para o dia 27 de junho, mas prorrogado pela FDA para 8 de agosto. Contudo, a Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) ainda precisa verificar a ampliação da validade.

“O FDA autorizou que o prazo fosse estendido por mais 15 dias e por conta disso o PNI [Programa Nacional de Imunizações] decidiu que as doses fossem aplicadas nas capitais, assim teríamos mais agilidade de aplicar doses na população brasileira”, declarou Queiroga.

No entanto, conforme apuração do UOL, o estado de São Paulo vai distribuir a cota da Janssen a todos os seus municípios e já iniciou um treinamento para repassar as orientações a todas as cidades.

A vacina da Janssen recebeu autorização de uso no país pela Anvisa no dia 31 de janeiro e foi comprada pelo Ministério da Saúde no mês de março. Antes da antecipação para o junho, o envio das vacinas estava previsto inicialmente para o último trimestre deste ano, a partir do mês de outubro.

Dose única

O ministro afirmou que a vantagem da vacina da Janssen é que ela garante a imunização com apenas uma única dose, e não duas, como no caso de outros imunizantes.

“São 3 milhões de doses, independente do prazo de validade curto, serão 3 milhões de pessoas vacinadas”, observou ele.

Queiroga não respondeu se o lote enviado ao Brasil faz parte das 60 milhões de doses descartadas pela FDA após um problema de contaminação em uma fábrica de Baltimore, em Maryland. Ele apenas confirmou que os imunizantes vêm da mesma cidade, mas disse que as vacinas são seguras e foram aprovadas pela agência americana.

“Vem de Baltimore, o FDA autorizou. Essas doses são seguras”, disse.

Fonte: Viva Bem UOL

Comentários




 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui